Este ano deu trabalho…

20 Dec

Quando pensei em fazer um balanço de 2012, só me vinha à cabeça uma coisa: “trabalhei”.

Trabalhei, gente, este ano trabalhei muito. E tô aqui, a um dia das férias, pensando como a gente julga mal este verbo: trabalhar. Como se ele fosse um fardo, um peso, a pior obrigação do mundo. Oras bolas – trabalhar não há de ser tão ruim assim, viu?

Em 2012 aconteceram coisas legais – e meu trabalho foi a fonte de muitas delas.  O trabalho me permitiu ter uma vida bacana: longe de ser milionária, mas cada vez mais perto de ser tranquila. Trabalhei pra poder pagar minha tevê a cabo e passar domingos e feriados escolhendo filmes. Trabalhei pra poder ir no cinema e comprar o maior balde de pipoca. Trabalhei pra poder comprar coisas para a casa, fazer comidas gostosas para o jantar, pra poder pegar táxi nos dias de chuva.  Pra poder passar o final de semana na praia, comprar um sapato amarelo e um laranja ao mesmo tempo; trocar de carro, trabalhei pra me encantar com roupas na vitrine, entrar na loja e provar e gostar e levar. Trabalhei pra ter um iPhone, uma caixa de esmaltes com cores variadas, pra jantar várias vezes no Temaki. Trabalhei pra ter o essencial – e, por quê não?, um pouco de luxo. É pra isso que a gente trabalha: pra viver do jeito que a gente quer.

Trabalhei pra poder chegar em casa cansada e abrir uma cerveja enquanto assistia a cidade se movimentando pela janela. Trabalhei pra poder ir no bar depois do expediente, encontrar as amigas, gastar 100 reais num boteco sem culpa, tomar sangria a tarde toda num feriado e comer camarão na beira da praia.  Trabalhei tanto que não senti a menor culpa ao recusar convites, perder festas, dormir um dia inteiro: trabalhar dá trabalho e a gente precisa dar um jeito, achar tempo livre pra fazer nada. Trabalhei pra dar mais valor a cada hora de almoço, a cada final de semana. No trabalho também conheci pessoas que se tornaram essenciais na minha vida. No trabalho  reconheci minhas qualidades e enfrentei meus defeitos. Em 2012 eu trabalhei muito pra me sentir útil, reconhecida, pra ser valorizada, admirada e respeitada.

Não trabalhei para juntar (quem sabe em 2013 eu consiga): trabalhei para aproveitar. E posso dizer que aproveitei.  Por isso em 2013 eu quero fazer muitas coisas – trabalhar é a principal delas, é o motor que faz a minha vida seguir em  frente.

Um 2013 com muito trabalho pra todo mundo – e muitas horas livres pra desfrutar também =)

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: