Quem nunca?

1 Mar

Ela acorda. Checa o celular. Não tem mensagem. Abre a janela. O dia lá fora é lindo. Liga a tevê. Liga o chuveiro. Checa o celular. Não tem mensagem.

Ele acorda. Abre os olhos. Fecha de novo. Que sono.

Ela desliga o chuveiro. Liga o computador. Não tem email. Não tem mensagem. Vai para a cozinha passar um café. Checa o celular. Liga o chuveiro.

Ele acorda. Abre os olhos. Num esforço sobre-humano, sai da cama. Vai pro banheiro. Liga o chuveiro.

Ela entra no chuveiro. Respira fundo. E chora. Só um pouco. Mas chora.

Ele entra no chuveiro. Toma banho. Que droga, esqueci a toalha na sala.

De frente para o espelho, ela tenta esconder o nariz vermelho e os olhos levemente inchados. Nunca mais choro no banho. Válido somente para hoje. Toalha na cabeça, vai para a cozinha. Enche a xícara de café. O dia lá fora é lindo. Grande coisa.  Esse café ficou fraco. Chora.

Ele sai do chuveiro pingando e molha todo o caminho até a sala. Respira fundo. O dia lá fora é lindo. Pensa: pão com margarina ou com geléia?

Ela termina a xícara de café com o celular na mão. Nenhuma mensagem. Volta para o computador. Nenhum email. Vou me atrasar. Maquiagem de emergência. Seca o cabelo. Batom, rímel, base. Escova, chapinha. De quê adianta se nenhuma roupa tá me servindo?

Ele troca de roupa, pega a carteira, o celular, a chave de casa e sai.

Ela chega atrasada. E com cara de velório.

Ele tem um dia de trabalho cheio.

Ela checa o celular. Nenhuma mensagem. Nada no email. Nada no Facebook. Será que ele me bloqueou?

Na hora do almoço, ele não resiste e pede um choppinho. Só pra relaxar.

Ela chama todas as amigas para almoçar. Ele está há 3 dias sem mandar nenhuma mensagem. Acho que acabou. Acho que ele mentiu. Ele disse que eu sou linda. Que eu sou demais. Mas nunca mais me procurou. Ela chora. A maquiagem borra. Ela precisa ir no banheiro consertar toda a maquiagem.

Ele pede mais um choppinho. Só pra relaxar.

Ela volta para o trabalho. Com cara de velório.

Ele tem um dia de trabalho cheio.

Ela chega em casa. Joga a bolsa no sofá. Tira os sapatos. Abre uma lata de leite condensado. Brigadeiro. Brigadeiro vai me deixar melhor.

Ele chega em casa. Abre uma cerveja. Uma cerveja vai me deixar melhor.

Uma panela de brigadeiro depois, ela chora.

Ele abre outra cerveja.

Ela tira o que sobrou da maquiagem. Coloca um pijama qualquer. Não vou jantar. Não tenho fome. Só de brigadeiro. Checa o celular. Nenhuma mensagem. Vai para a cama. Caixa de lenço de papel do lado do travesseiro. Ela chora.

Ele olha para o celular. O que será que ela está fazendo agora?

“Saudades. Posso te ligar?”

Fim.

Advertisements

3 Responses to “Quem nunca?”

  1. Cesar March 1, 2012 at 9:44 pm #

    mto bom…

  2. Juuuh182 March 1, 2012 at 10:17 pm #

    O drama diário feminino… ja vivi tbm…

  3. Denise March 12, 2012 at 3:25 pm #

    ahahhaha
    ‘sim, sim, pode me ligar, eu não tava fazendo nada mesmo…’
    hahhaah

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: