maravilhoso mundo moderno

11 Apr

O problema das redes sociais é um só: elas existem. Tudo muito bonito essa coisa de tecnologia, ficar conectado com quem você ama a quilômetros de distância (oi kelly, oi jana!) mas a famosa crise tecnológica me atinge de tempos em tempos.

Sem a internet eu teria demorado muito mais tempo pra descobrir que amo escrever, não teria conhecido uma porção de gente legal por conta do simples fato de ter um blog. Mas às vezes me assusta um pouco, preocupa um pouco, cansa um pouco. Sou do tempo em que tínhamos amigos e não followers, íamos a festas e não “events”. Sou do tempo em que era só chegar, sentar e olhar o cardápio: não era preciso procurar uma rede wi-fi e fazer check-in para se tornar prefeito de porra nenhuma. Éramos simplesmente prefeitos de nossas vidas, de nossos segredos, donos de nossas rotinas – nem sempre interessantes, agora devassadas pelo nosso próprio exibicionismo.

A internet banalizou uma penca de coisas preciosas. O olho no olho, a voz do outro lado da linha, o coração disparado quando o telefone de casa tocava, a espera por alguém que podia aparecer naquela noite. Há quantos anos não sentimos a emoção de uma carta vinda de bem longe? Surpresas e expectativas em carne e osso. Nada era previsível – e a gente ousava rir da previsibilidade, da nossa e dos outros: “mas é óbvio que fulano vai estar lá”. Agora não mais: sabemos onde todos estão e anunciamos cada passo nosso também. A vida ficou mais prática, gastamos menos papel, tiramos fotos digitais, nossos emails atravessam o mundo em segundos. A vida ficou mais prática, mas também ficou mais sem graça. Um pouquinho de tudo o que a gente era morreu esmagado por tantos computadores e smartphones.


Advertisements

5 Responses to “maravilhoso mundo moderno”

  1. Ronise Vilela April 11, 2011 at 9:25 pm #

    Hum, como dizer… acho que desde que o homem foi capaz de estabelecer algo chamado comunicação, por meio de seu ugas bugas, o que fez desde então foi aprimorar, melhor, se preocupar em apenas criar uma forma, um mecanismo, uma ferramenta e portanto, se isso tem vida, sentimento ou sentido, acho que pouco importa.
    Será?

  2. Denise April 12, 2011 at 3:58 am #

    por estas e outras que eu reluto em ter smartphone.

  3. Tiago Vidal Dutra April 12, 2011 at 4:45 am #

    O problema não é o smartphone. Ele também faz ligação. 🙂

    Eu acho que a tecnologia é boa, aproxima, e ajuda a gente a viver melhor. A questão está no uso que a gente faz dela e nas escolhas que fazemos no nosso dia a dia.

    PS: Também acho uma bobagem esse troço de ser prefeito de porra nenhuma, hehehe. Beijoca Papita!

  4. janavila April 12, 2011 at 8:34 am #

    Oi!
    Ah gata, evidentemente concordo com vc e posso dizer, caso vc ainda nao saiba (o que duvido muito) é que morando assim tao longe, nao posso ficar sem os badulaques eletronicos para poder me comunicar com o mundo, ou melhor, com o mundo que faz diferença no meu mundo. Qdo uma pessoa que em teoria, faria parte dos dois mundos, passa a se comportar como se fosse a estrela mais estrelada de todo o universo virtual, é hora de unfollow mesmo, so quem é gente de verdade sobrevive aos melindres dos online/offline. Unfollow na vida real tambem, gata. E vamos em frente, no salto e avante!

  5. Samuel April 14, 2011 at 8:35 pm #

    Eu concordo com você. Acho que o problema maior é o abuso no uso desses badulaques. Não depender exclusivamente da tecnologia.

    abs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: