re-solução de ano novo.

4 Jan

houve mesmo um tempo em que eu acreditava no poder do “ano novo”. fazia simpatias, promessas, usava calcinha branca e pulava sete ondas no mar. com o passar dos anos os rituais sem pé nem cabeça foram substituídos por outros mais palpáveis. pular sete ondas, por exemplo, ficou inviável com a quantidade de jacu gente na beira da praia esperando a meia-noite. a cor da calcinha (ou lingerie, pra ficar chique) também foi mudando de acordo com o desejo principal de cada ano: vermelha, verde, amarela. hoje em dia sou uma senhorinha pudenda que já não revela a cor da calcinha em blog.

mas foi nessa virada que eu observei que os mais tradicionais ritos de passagem não foram meramente substituídos. foram suprimidos mesmo. depois de uns vinte anos seguindo rituais e acreditando em lendas de ano novo (eu conto a partir dos doze anos de idade, tá, que é quando a gente começa a ter algum discernimento nesta vida), eu simplesmente parei. de esperar e de prometer – quantos anos prometendo seguir uma dieta à risca por 12 meses, ou largar do cigarro assim que ______________ (coloque aqui a meta de sua preferência). nada disso eu cumpri, e o “universo” também não me entregou boa parte daquilo que eu pedia nos réveillons. aliás, sendo bem honesta, o universo não me entregou quase nada.

as mudanças e conquistas dos últimos anos foram resultado de duas coisas bem simples, e difíceis de encontrar: minha vontade de querer resolver as coisas, somada à uma parceria incrível que já dura alguns anos.

o único ritual/promessa que eu vou seguir este ano é aquele que já sigo periodicamente em outros momentos da vida: organizar a casa, dentro e fora. jogar aquela papelada inútil que acumulamos por meses a fio; e também aquela gente inútil que acumulamos durante a vida. assim como os comprovantes de supermercado e cartão de crédito, tem gente que só serve pra ocupar espaço, sugando nossa energia e nosso tempo de vida.

depois vou assar um lombo, tomar uma champanhota em plena segunda à tarde e assistir 7 episódios de medium pra aproveitar as férias.

ou seja: dá até pra passar a virada de calcinha preta se você cuidar mais da sua vida entre os dias 2 de janeiro e 30 de dezembro.

Advertisements

8 Responses to “re-solução de ano novo.”

  1. rafaela January 4, 2010 at 5:22 pm #

    e o engraçado é que descobri que nesse reveillon esteve ‘IN’ usar preto. por causa do alinhamento dos planetas or something. mais essa agora. eu usei verde, assim, no aleatório. e me falaram que verde antes era esperança, agora chama alguma coisa ruim. oi? eu falei ‘verde é cor de dólar e é isso que eu quero’. dessas coisas eu tenho preguiça. mas pulei ondinhas. e listinha eu ainda faço e deixo na agenda, pra olhar sempre.

    • Paula Schutze January 4, 2010 at 5:27 pm #

      ah, vc tem razão. além disso, os rituais seguem a moda – oq é bem estranho né? verde sempre foi verde, preto sempre foi preto. só vejo vantagem em manter o branco pq ele realça o bronzeado da praia, haha.

  2. Deni January 4, 2010 at 5:24 pm #

    Minhas resoluções de ano novo, quando eu as fazia, sempre ficavam só no papel. Também desisti de fazer listinha, de pensar demais em coisas que precisam só da minha vontade pra acontecer. Em 2010 quero deixar de ser sedentária – agora quando começarei, daí são outros quinhentos…
    Ótimo ano pra vc!!!!

    • Paula Schutze January 4, 2010 at 5:27 pm #

      já tem tanta coisa pra fazer… lista de ano novo não é mais prioridade!

  3. Oksana January 4, 2010 at 7:41 pm #

    Também tenho abandonado a cada ano mais uma tradição. Antes era tanta coisa que dava até um estresse: as uvas, as lentilhas, as ondinhas, calcinha colorida, roupa nova, listinha, blablabla whyskas sachê.
    As ondinhas deixei de pular pelo mesmo motivo que você. Aliás, chegar na areia já está complicado, com o tanto de oferenda, macumba, vidro quebrado, fogos de artifício manejados por bêbados ceguetas. Sem condições.
    Esse ano não rolou nem praia. Tudo diferente, nenhuma supestição nem simpatia nem nada. Só investi na calc… lingerie nova, o que deixou namorido muito satisfeito ao chegar em casa. Esse sim é o tipo de tradição que vale a pena manter, né? hahahaha
    By the way, feliz ano novo! 😉

    • Paula Schutze January 5, 2010 at 12:29 am #

      é. tem um tipo de tradição que a gente precisa manter, pra garantir q o relacionamento passe por vários reveillons! hehe. feliz ano novo pra vc 🙂

  4. Andréia C. January 5, 2010 at 5:21 pm #

    e eu que pela primeira vez na vida resolvi fazer listinha de resoluções…rs. Como sou acomodada demais na minha vida, vou tentar a listinha pra ver se dá certo, quem sabe…pelo menos a primeira eu já comecei. beijos!

  5. Ronise Vilela January 7, 2010 at 3:14 am #

    Também abortei todas as tradições, mas sobre a calcinha, bem amarelo cor de ouro, já que rolou verde, cor do dólar!
    Eu queria mesmo é 2009 fosse embora. Aninho porreta de ruim.
    Mas a motivação desse início de 2010, já vale a pena!
    Bjs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: